sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

TEXTO: DIÁRIO DE PAPAI NOEL


Jô Soares



UMA PÁGINA DO

Diário do Papai Noel


Querido diário, ando meio deprimido. Acho que esqueceram de mim. O Natal chegou e eu não recebi nem um cartão de boas-festas. As renas já estão atreladas no meu trenó, os anõezinhos já prepararam todos os presentes, mas não me sinto com ânimo pra sair. Foi um ano difícil. Quando eu penso que me mudei aqui pro Pólo Norte só por causa do aluguel que era mais barato. Agora o proprietário ameaçou cortar a calefação se eu não pagar o dobro. A crise está pegando todo mundo. Em novembro, os anõezinhos ameaçaram parar com os brinquedos se não tivessem 30% de aumento.
Está fazendo um frio de rachar. Já pensou o choque térmico que vai ser quando eu chegar no Brasil? Depois, enjoei de só me vestir de vermelho. Hoje em dia, com essa cor, só mesmo eu e o Chapeuzinho. O vermelho está fora de moda até na Rússia. Também me irrita muito ter de ficar o tempo todo rindo: “Ho! Ho! Ho!”. No ano passado uma criancinha de 8 anos me perguntou: “Está rindo de quê, velho bobo?” E deu um puxão na minha barba.

Não existe mais respeito. Um outro menino brasileiro que estava aprendendo inglês descobriu que o meu nome lá nos Estado Unidos é “Santa Claus”, e quando eu passava ficava gritando: “Tá boa, Santa?”
Pra piorar as coisas, nesta época, o trânsito fica um inferno. No ano passado peguei cinco multas por estacionar o trenó em lugar proibido. Além disso, devo confessar que engordei um pouco. Estou com medo de ficar entalado em alguma chaminé.
Depois, o espírito do Natal está muito diferente. Em tudo que é canto tem pessoas brigando. Juro que se eu aparecer no céu gritando “paz no mundo! Paz no mundo!” vou ouvir alguém lá de baixo perguntando: “Onde, Onde?”
O Natal já não é o mesmo. Nem as crianças. Um menino me escreveu dizendo que só queria brinquedinhos movidos a bateria. Sabe pra quê? Pra ficar brincando com as pilhas.
E as árvores? Está todo mundo reclamando do preço dos pinheiros. Realmente é um absurdo. Aliás, como foi Deus quem fez as árvores, era até melhor que Ele distribuísse diretamente da fábrica ao consumidor.
Pois é, querido diário, eu fico aqui reclamando, mas daqui a pouco, como todo ano, parto pro trabalho. Afinal de contas, sou profissional. Seria tão bom passar um Natal em casa, com a família!
A verdade é que eu não tenho mais jeito pra ser Papai Noel.
(fragmentado)


01.
O texto traz o Papai Noel do reino da fantasia para os dias atuais.


Sobre esse Papai Noel, só não se pode afirmar que:



A)
vivencia conflitos como dos homens comuns.

B)
como a maioria das pessoas, não se preocupa com o desaparecimento do espírito do Natal.

C)
é criticado por sua aparência risonha num mundo que nem sempre oferece motivos para risadas.

D)
como todos, também gosta de ser lembrado por ocasião das festas de fim de ano.

E)
também sofre desrespeito por parte de alguns homens.



Resposta: Letra B

02.
“Depois, o espírito do Natal está muito diferente.”
“O Natal já não é mais o mesmo.”


Em que aspectos, segundo o Papai Noel, o Natal mudou?

Resposta: Pessoal de acordo com o texto.

03.
“O Natal chegou, (...) mas não me sinto com ânimo para sair.”


De acordo com o texto, o desânimo de Papai Noel tem como causa tudo isto, EXCETO:


A)
o intenso congestionamento da época de Natal.

B)
as atitudes desrespeitosas das crianças.

C)
a insatisfação com a cor da roupa que o caracteriza.

D)
a melancolia que o atinge sempre nessa época do ano.

E)
a irritação sentida por ficar fazendo o que não deseja.



Resposta: Letra D

04.
“Juro que se eu aparecer no céu gritando ‘paz no mundo! Paz no mundo!’, vou ouvir alguém lá de baixo perguntando: ‘Onde? Onde?’”


Por essa fala do Papai Noel, só não se pode interpretar que a paz:


A)
já não é comum na vida dos homens.

B)
é importante para alguns.

C)
desperta ainda algum interesse.

D)
é motivo de sofrimento para determinadas pessoas.

E)
ainda é uma busca dos homens.



Resposta: Letra D

05.
Observe o fragmento de Carlos Drummond de Andrade:



        
 “O mundo será administrado exclusivamente pelas crianças.
          E será Natal para sempre.”
(Organizar o Natal)




O poeta idealiza a criança como símbolo de um autêntico Natal.
Comparando a idéia acima com o texto lido, pode-se dizer que a relação entre eles é de:


A)
Contradição

B)
Confirmação

C)
Conseqüência

D)
Causa

E)
Coincidência



Resposta: Letra A

06.
“A crise está pegando todo mundo.”


São sintomas dessa crise a que se refere Papai Noel, EXCETO:


A)
valor elevado dos novos brinquedos eletrônicos.

B)
ameaça de greve dos anões.

C)
o alto preço dos produtos natalinos.

D)
valor do aluguel sujeito a reajustes.

E)
a mudança de Papai Noel para o Pólo Norte.



Resposta: Letra A

07.
Todas as relações feitas abaixo estão corretas, EXCETO:




A)
“... o proprietário ameaçou cortar a calefação se eu não pagar o dobro. A crise está pegando todo mundo.”



ó Comprovação de que crise econômica não escolhe a quem atingir.





B)
“Em novembro, as anõezinhos ameaçaram parar com os brinquedos se não tivessem 30% de aumento.”



ó Revelação de que os anõezinhos que trabalham para o Papai Noel agem como todos os trabalhadores do mundo.





C)
“...devo confessar que engordei um pouco. Estou com medo de ficar
entalado em algum chaminê.”



ó Preocupação estética do Papai Noel que gosta de manter a boa aparência.





D)
“Um menino me escreveu dizendo que só queria brinquedos movidos a bateria. Sabe pra quê? Para ficar brincando com as pilhas.”



ó Demonstração de que os interesses infantis hoje em dia são outros.





E)
“E as árvores? Está todo mundo reclamando do preço dos pinheiros. Realmente é um absurdo. Aliás, como foi Deus quem fez as árvores, era até melhor que Ele distribuísse diretamente da fábrica aos consumidores.”



ó Crítica aos revendedores que põem preços absurdos em suas mercadorias, por ocasião do Natal.



Resposta: Letra C

08.
Em sua página de diário, Papai Noel faz várias reclamações. Essas reclamações foram corretamente relacionadas entre parênteses, EXCETO:



A)
“Depois, enjoei de só me vestir de vermelho. Hoje em dia, com essa cor, só mesmo eu e o Chapeuzinho. O vermelho está fora de moda até na Rússia.”


ò



TRADIÇÃO








B)
“E as árvores? Está todo mundo reclamando do preço dos pinheiros. Realmente é um absurdo.”


ò



ECONOMIA








C)
“Está fazendo um frio de rachar.”


                                 ò



CLIMA








D)
“Não existe mais respeito.”


ò



COMPORTAMENTO



ñ


“Em tudo que é canto tem pessoas brigando.”





E)
“O Natal chegou e eu não recebi nem um cartão de boas-festas.”


ò



IRRESPONSABILIDADE




Resposta: Letra E









Um comentário: